Pesquisar este blog

10.8.06

Show da Luhli ontem

A gente chegou em cima da hora do show e nem deu muito tempo para a social antes. Adoro a sala Baden Powell, acho bonita, gosto do hall de entrada com suas frases de efeito, seu teatro...

Antes mesmo do show começar, já nos admiramos do cenário, tão lindo quanto enxuto, e que ganhou uma lindeza especial quando as luzes e as cores vieram brincar sobre ele.

Como foi o show? O repertório vocês conhecem. É ótimo. A Luhli tem aquele jeito adorável. E eu fiquei ali, no meio da "alcateia de sorrisos escancarados e olhinhos brilhantes", como ela mesma descreveu, sorvendo sua música.

E ela estava muito bem acompanhada no palco, pela guitarra do André Saisse, que deu um tempero especial em algumas canções, e o violão competente de Antonio Borges.

A Julia Borges chegou e arrasou. Ela canta melhor a cada dia e sua presença no palco foi encantadora, com gestual diáfano e doces expressões faciais acompanhando a voz belíssima.

E Luhli comandava a turma com pulso e alegria. Fez graça, brindou, tocou tambor para fazer a nossa festa. Adorei O Vira de roupa nova. A dupla com a Júlia em Bandoleiro arrepia. Como sempre, sua interpretação de Chore-me um Rio me trouxe lágrimas aos olhos. É que eu amo o Jeito Gris da ruiva. Fizemos coro para lembrar a tsunami. E uma platéia emocionada não resistiu a sublinhar Fala. E saímos achando que é melhor ser feliz que americano.

Só tenho a agradecer por um espetáculo tão com a cara da artista e por isso, muito, muito especial.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget