Pesquisar este blog

11.11.05

Tenho a fonte, mas não o autor, se você souber, por favor, me salve da ignorância. Os grifos são meus.



Como se proteger da fofoca



Não adianta se iludir: é impossível evitar 100% das fofocas sobre você. Mas por quê? Pare para pensar quantas fofocas você ouviu, leu ou fez hoje. Viu? Não? Então observe até o final do dia quantas vezes ela vai cruzar o seu caminho... A fofoca é uma compulsão humana.

Esse é o passatempo (e a profissão) de muita gente. Além disso, a fofoca existe há milhares de anos e pasmem: tem até um pesquisador americano, Frank McAndrew, que diz que ela é um instinto, e que foi essencial para a evolução da nossa espécie.

Porém, não são poucas as pessoas prejudicadas diariamente por esse hábito. Se nós, simples mortais, sentimos muitas vezes o peso do falatório, imagine só as celebridades. Pois é, os famosos são os maiores alvos da fofoca em grande escala. A mídia tem seus maiores índices de venda e de audiência quando o assunto é falar sobre a vida alheia. Portanto, quanto mais popular, mais difícil se livrar das maledicências.

Mas, mesmo parecendo bastante difícil evitar, consultamos psicólogos e uma psicopedagoga para nos dar dicas de como se proteger da fofoca:

1- TUDO O QUE VAI, VOLTA
Você já ouviu aquela expressão: "tudo o que vai, volta"? Funciona mais ou menos como a 3.ª lei de Newton: "Se um corpo A aplica uma força sobre um corpo B, este corpo B aplicará simultaneamente uma força de igual intensidade e direção, mas sentido contrário, sobre o corpo A".
Parece papo mala de professor, mas veja como faz sentido: se você fica falando sobre a vida alheia, abre espaço para que os outros falem da sua. Segundo ponto: as pessoas que estão ouvindo os comentários, sejam eles do bem ou do mal, vão pensar: "um dia ela também pode falar de mim". E assim sendo, você vai acumulando antipatias...

2- NÃO FAÇA AOS OUTROS AQUILO QUE NÃO QUER QUE FAÇAM À VOCÊ...
Quando for falar algo sobre alguém, ou ainda, quando estiver em uma roda e alguém começar a contar a "última" para o pessoal, pare para lembrar das vezes que falaram sobre sua vida. Ponha a memória para funcionar e tente lembrar o que você sentiu. Raiva? Vergonha? Tristeza? Lembrar da sua própria experiência de sofrimento como alvo de fofocas evita fazê-las, além de dificultar que você volte a ser a vítima...

3- AFASTE-SE DO "DIZ-QUE-DIZ-QUE"
O ouvinte da fofoca também é cúmplice. Se você não der ouvidos ao fofoqueiro, não haverá fofocas. Se perceber que se trata de uma fofoca, tente desviar o assunto para outro mais agradável.
Questione o fofoqueiro(a) sobre as veracidades dos fatos e se ele(a) assumiria o que está sendo dito, e se falaria diretamente para a pessoa envolvida.
Seja franca e transparente dizendo que não gosta de discutir estes assuntos sem todos os envolvidos estarem presentes, e sai fora da conversa.
Lembre-se sempre de que um dia esta pessoa pode estar falando de você.
É lógico que, quanto mais você se envolver em rodas e grupinhos que curtem uma fofoca, mais chance você tem de virar a ‘bola da vez’ e ter a vida pessoal exposta.

4- IDENTIFIQUE A AUTORA DAS "TRIANGULAÇÕES"
Esse é um termo usado pela psicologia para nomear a famosa fofoca. Ter alguém com quem conversar é muito importante, mas preste atenção e conheça muito bem a pessoa que escolheu para abrir suas questões.
Crie relacionamentos confiáveis e duradouros. Assim sendo, quem é que vai ter coragem para falar de você? É muito importante ser sempre uma pessoa transparente, sincera e amiga.

5- NINGUÉM É DE FERRO!
Assim como é impossível erradicar a fofoca sobre você, também não dá pra viver sem se interessar pelo que acontece com os outros. Mas vamos combinar: antes de passar à frente um assunto, verifique a realidade dos fatos, cheque varias fontes de informação e sua confiabilidade. Se ela for do bem, e verdadeira, não há tanto problema em comentar. O problema está nas más intenções e nas invenções. Verifique também se este assunto lhe diz respeito, se você perde ou ganha com ele. Este tempo para pensar muitas vezes faz você perder a vontade de falar.

6- USE A FOFOCA A SEU FAVOR
O que falam sobre você pode ser um feedback sobre suas atitudes e comportamento. Geralmente as fofocas são negativas, mesmo assim, analise o que está sendo dito. Você pode estar provocando este tipo de comportamento nas pessoas.

7- O MAIOR SOFRIMENTO PARA OS (AS) FOFOQUEIROS (AS) É SENTIR QUE O VENENO NÃO ENFRAQUECEU A VÍTIMA.
Não alimente o que está sendo dito, seja se defendendo com justificativas ou partindo para agressão verbal ou física. Quem faz fofocas tem um poder de sedução sobre pessoas ainda mais inseguras que elas, portanto, se você der bola estará incentivando a fofoca. A polêmica faz com que o assunto fique mais interessante...

8- MORDA A LÍNGUA
Ser fofoqueira também pode ser como uma doença. Quanto mais fizer, mais fará, e pior é que será vista e classificada como tal. Se este é o seu caso, ao levantar, se comprometa em ficar algumas horas sem falar da vida alheia e quando esse prazo vencer, refaça o seu compromisso.

(fonte)

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget